O Pior Português de Sempre

A grande Iniciativa O INIMIGO PÚBLICO / O EIXO DO MAL pretende apurar quem é O Pior Português de Sempre: Que político / personalidade mais contribuiu para a ruína do nosso País? Quem melhor encarna as piores qualidades do povo português? Decida você mesmo quem fez disto uma choldra!

posts recentes

Morra o blog!

Vencedores

19 horas

Terça-feira, 13

A última fase

Adenda

Pequena alteração

5 eleitos

Boas Festas!

As Justificações

Visitas

21060 visitas até ao início da votação! visitas desde o início da votação

SIGA O DEBATE


Veja as novas sugestões todos os Sábados, n'O INIMIGO PÚBLICO e n'O EIXO DO MAL, às 00:00h na SIC Notícias.

Links





Sondagem IP/Eixo do Mal
Acha que Salazar deveria pertencer a que lista?
A do Melhor Português
A do Pior Português
A ambas
A nenhuma

arquivos

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds

Sexta-feira, 1 de Dezembro de 2006

Restauração!

Ao longo de 4 semanas, recebemos no e-mail d'O Pior Português de Sempre várias nomeações feitas pelo público em geral. A essas nomeações acrescentámos as que semanalmente nos chegavam da redacção d'O INIMIGO PÚBLICO e d'O EIXO DO MAL.

Ontem, quinta-feira, apresentámos à imprensa a lista dos 40 candidatos a Pior Português, num dos locais mais representativos da nossa cidade: a estátua de Cutileiro que simboliza a Revolução dos Cravos.

Hoje, dia 1 de Dezembro, justamente no Dia da Restauração, iniciamos a segunda fase desta iniciativa:
Que político / personalidade mais contribuiu para a ruína do nosso País?
Quem melhor encarna as piores qualidades do povo português?


São estas as duas categorias existentes, cada uma com 20 candidatos. Agora a decisão é sua! Mais do que eleger os grandes portugueses, urge a necessidade de ercebermos quem é, afinal de contas, o grande culpado disto tudo.

Agradecemos a colaboração de todos os leitores que nos enviaram sugestões. Poderão ver a lista com TODOS os nomes enviados aqui

Nesta nova fase abrimos o blog aos comentários do público, estando também o e-mail disponível para qualquer esclarecimento.

publicado por Pior Português de Sempre às 17:38

link do post | comentar | favorito
|
17 comentários:
De Rui Tavares a 1 de Dezembro de 2006 às 19:05
Falta aqui o pior de todos: MARQUÊS DE POMBAL. Depois do absolutismo iluminado desse primeiro-ministro estrangeirado, Portugal nunca mais voltou a ser a Terra de Santa Maria e da «lusitana Antiga Liberdade», do formoso verso de Camões. Depois dele, talvez o Afonso Costa...
De man a 2 de Dezembro de 2006 às 20:42
Envio cavalgadura nova: Carlos Fernandes de Bluefairs (http://www.bluefairs.net).

Homem que considera a mentira como oficio de trabalho. Vigo e Exponor som as súas moradas!
De Sara a 2 de Dezembro de 2006 às 20:58
Acho, sinceramente, que se não for o apresentador do programa As Pistas da Blue, poderão eventualmente ser os d'zrt, ou outro actor/actriz pavoneante da série Morangos com Açúcar. O chico-esperto português, quem compra os discos do Marco Paulo, o cabelo descolorado do Diogo Amaral, a equipa do Prazer dos Diabos e Luciana Abreu ("Floribela") eram também muito bons candidatos ao1º lugar. estes devem ser mesmo os piores portugueses de sempre...
De António Correia de Matos a 3 de Dezembro de 2006 às 01:45
Exmos. Senhores,

Tenho a sorte de viver na cidade do Porto. Depois de 14 anos passados por aí, a conviver com culturas extremamente diferentes da nossa, tinha que regressar às origens.

O meu irmão mais novo, de 33 anos, falou-me na Vossa iniciativa, a qual me despertou imensa curiosidade - não só pelo tema como, muito mais importante para mim, pelos resultados que poderiam/poderão surgir como grandes surpresas...

Já é tarde, claro, para acrescentar um nome às três listas - o pior Português de sempre, que político/personalidade mais contribuiu para a ruína do nosso País? e quem melhor encarna as piores qualidades do povo português?

Espero, pelo menos, que este meu pequeno comentário chegue a tempo de ser "postado" no Vosso Blog.

A minha nomeação para as três listas seria "O Jornalista".

O Jornalista que pensa ser ele o centro da notícia, quando de facto o centro da notícia é a notícia ela mesma ou a pessoa que a causou.

O Jornalista que entrevista um jogador/treinador de futebol e que nem sequer é capaz de dizer "Obrigado".

O Jornalista/Político que nos enche os ouvidos/olhos de anormalidades e retratos fiéis da realidade que não nos rodeia, mas sim da realidade que está na moda ou que é apreendida pelo Jornalista/Político e pela clique que o rodeia.

O Jornalista que fala dos Muçulmanos sem nunca sequer ter convivido com eles durante uma semana seguida - não, não sou Muçulmano, sou um conservador Católico com muitos amigos Muçulmanos.

O Jornalista que fala dos problemas de integração na Europa e que nunca passou mais do que um mês fora de Portugal a não ser durante as suas férias... E que maneira de conhecer um País, não é?

O Jornalista que enche os media com premissas tão falsas, mais uma vez baseadas no contacto em Portugal e não "on the field", como falsas são as premissas pelas quais o Zé Povinho se rege - lê-se uns jornais, vê-se uns documentários e já se sabe melhor do que ninguém o que se passa no Mundo...

O Jornalista que ataca seja quem for que apareça "no Norte".

Eu, quando vou a Lisboa, digo que vou a Lisboa em vez de dizer que "vou ao Sul".

Eu, quando vou a Coimbra, digo que vou a Coimbra em vez de dizer que "vou ao Sul".

Podia dar muito mais pontos de referência geográficos, mas tornar-se-ia demasiado fastidioso - tão fastidioso como é ligar a televisão e ouvir Os Jornalistas de Lisboa a falar do Norte e do Algarve... Como se Portugal fosse Lisboa e o resto província.

E depois os provincianos somos nós, não é?...

O Jornalista, como dizia, que ataca com unhas e dentes qualquer personalidade que se destaque "no Norte".

É que em Lisboa (e Grande Lisboa) não há Presidentes de Câmara, não há Deputados, não há Presidentes de clubes de futebol, não há Administração Pública, não há Ministérios, não há espaços culturais votados ao abandono não fossem os milhões de Euros injectados todos os anos pelo Poder Central, não há casos de corrupção, não há Elefantes-Brancos, etc.

O Jornalista que faz parte do aparelho (não tipo Comunista, mas tipo corporativó-oligárquico) que nos bombardeia todos os dias com a "realidade", esse é que encarna em si mesmo o espírito por trás das três listas propostas por V. Exas.

Isto sem falar, como é evidente, dos Jornalistas que se sentam à volta de uma mesa e nos dizem como é que as coisas são, independentemente do facto de as terem vivido ou não...

Enfim... melhores cumprimentos,
António Correia de Matos
De Ega a 3 de Dezembro de 2006 às 17:54
Só não compreendo porque é que passadas 4 semanas ainda não foram capazes de corrigir o nome de Marcello Caetano.
De sandraestrela1 a 3 de Dezembro de 2006 às 23:07
Com o devido respeito pela sua provecta idade, em minha opinião
o político profissional, Mário Soares, que teve Portugal a seus
pés, é o responsável pela anarquia de valores, pela falência, esbanjamento
e delapidação da escassa riqueza nacional. Como mero ideológico, não teve
a capacidade nem o saber adequado para salvar esta “nau” das sucessivas
tempestades.
Fernando Pessoa
De Sérgio a 10 de Dezembro de 2006 às 03:34
Pelo o esbanjamento, pelo o esbanjamento de quê ? , e Guterres pelo indevidamente não ? É o pessoal viver bem , da-lhe para desatar a comprar casa e carros, é uma merda. Devia era tudo continuar na pobreza pois assim não se individuavam. e começavam era logo a poupar como aconteceu logo como o governo seguinte. Passamos dum crescimento abaixo da média europeia , para uma recessão muito acima da média europeia.
O Cavaco que teve no governos nos anos dos subsidios da CEE , foram os anos do mete ao bolso não foi ?
O Mário Soares é ainda hoje em dia, o único deste políticos todos, que dá boas contribuições para Portugal e para o Mundo e só gente medíocre de direita e com a ajuda de jornalismo de direita e ainda o apoio dos comunistas conseguem fazer passar esta mensagem de bastante baixo nível.
Vê-se ganhas vergonha na cara.
De sandraestrela1 a 30 de Dezembro de 2006 às 06:51
Vivemos em "Democracia" há trinta e tal anos, graças aos que não viraram a cara ao Ditador, que não fugiram por traição á causa e á Pátria, vivendo "á grande e á francesa" em terras do Iluminismo, da libertadora França.

Outros, os mais coerentes, os mais convictos, arriscaram suas vidas enfrentando e participando como opositores ao regime.

Os "predadores", os oportunistas, aguardaram com natural ansiedade que o Ditador caísse da cadeira para voarem ao encontro das oportunidades dadas de "mão beijada".

Portugal foi gerido por incompetentes, por simples licenciados em "Direito", professores do ensino básico da língua portuguesa, estagiários de advocacia, por ideólogos que se limitaram a encaixar na memória doutrinas político/filosóficas, políticos sem experiência nem conhecimentos específicos e os resultados estão á vista.

Portugal está a "bater no fundo", a factura foi pesada, faltou visão larga, moderna e inteligente que a simples ambição política não confere.

MÁRIO SOARES foi o político mais influente e poderoso do País, é pena que se tenha voltado para os debates ideológicos e tenha descurado os problemas da Nação.

O Povo não se alimenta só de "Democracia" e a liberdade não lhes dá de comer.

Mais do que pode pensar ou alguma vez imaginar vossa excelência, desconhecerá por certo que se Mário Soares voltar a candidatar-se receberá do Povo nova derrota.

Portugal tem uma das mais graves taxas de literacia, mas o Povo não é parvo.

Neste tempo de "vacas magras" bom seria que o Governo tivesse a coragem a acabar com os subsídios ás Fundações "líricas" e "parasitárias", sorvedouros do erário público que não produzem qualquer riqueza.

Que nos legou Mário Soares?

Um fosso social descomunal, imoral, uma abissal diferença na distribuição da riqueza, para uns privilégios aviltantes, principescos, ultrajantes do espírito da Democracia, para a maioria do Povo, a miséria, a fome, o desemprego, o desespero, a perda de Esperança, a morte de sonhos nesta coutada que a Democracia de Mário Soares criou para alguns, para ele próprio e para a família.

É fácil falar de "barriga cheia" com mordomias, benesses, motorista, casa no campo, na cidade e na praia, repito, o Povo não é parvo e já não vai em verborreia política, discursos assediosos, o que importa mesmo é apoiar alguém capaz, competente, corajoso, com vistas largas que transforme esta coutada num País a "sério", moderno, em que todos nos sintamos bem, tenhamos o orgulho de sermos Portugueses e, voltemos a sorrir, a ter Esperança e a sonhar!

Sandra Estrela


De Andreia a 13 de Janeiro de 2007 às 15:56
Liberdade de escolha e de opinião, já ouviste falar?
Ninguém é o dono da razão, e é por todos termos opiniões diferentes que o mundo avança, porque é isso que cria as ideias que levam à MUDANÇA!
De Anónimo a 14 de Janeiro de 2007 às 04:13
Em facto, e confuso que, por puro capricho ou ideologia politica, se use Guterres, um desses tipos do PS (o mesmo, portanto, de que Mário Soares se chama co-fundador e, portanto, suponhamos que compartilhem a mesma ideologia politica, etc,etc .. não alando em assuntos como a queda de aviões transportadores de riquezas alheias, de vidas luxuriosas que, presos do antigo, ostentaram (enquanto presos e exilados políticos ... naquela altura foi fácil . Os corajoso, ficaram no pais a travar batalhas. Os interesseiros, fizeram-se exilados políticos e aparecem justamente depois da queda do regime, evocando, então , a árdua tarefa de oposição no estrangeiro) ) para comparação e defesa de Mário Soares.... E óbvio que, o editor deste comentário e uma pessoa claramente de esquerda, e que, portanto aceitara a mais pura forma de democracia, logo, de liberdade de expressão . Então exprimir-me-ei.....
E vergonhoso que, depois de tantos anos a engolir o dito grande sapo, a parte ideologias e politiquices, existam pessoa que, por ingenuidade, falta de esclarecimento, pouca leitura de noticias ou dificuldade na constatação de factos óbvios , continuem a defender corruptos, vigaristas, assaltantes do tesouro português que, nos afundaram, que criticaram a direita mas governaram ate hoje com a herança da direita. Que usam, deliberadamente, a riqueza nacional para próprio luxo, ser-me-ia bastante fácil evocar inúmeros exemplos que, suponho, não serão necessários para entendimento da questão . Contudo, e não menos vergonhoso, e comparar-se o governo cavaquista que, esteve longe de brilhante, com a fraude, a irresponsabilidade, o enrolar da corda a volta do pescoço português que, foi o governo de Guterres . Para finalizar gostaria de afirmar que e vergonhoso que se use linguagem baixa numa mera argumentação acerca de factos que alguns vêem , outros, recusam vê-los ... gostaria de perguntar em que momento, desta actualidade ou da actualidade passada, Mário Soares da ou terá dado boas contribuições para o nosso pais??? finalmente gostaria d, referir ao estimado autor do comentário que, foram os ditos comunistas que ofereceram a eleição de presidente da republica portuguesa (sim, aquela que foi a segunda volta contra Freitas ), aquela que, tão prazeirosa foi de evocar ao Dr. Mário Soares aquando da sua segunda tentativa suicida de re eleição a presidência da republica, ( talvez os comunistas não estejam envolvidos nisto, pelo menos a meu ver).
De sandraestrela1 a 4 de Dezembro de 2006 às 00:18

Não sei se "nesta altura do campeonato", ainda vou a tempo
de sugerir a inclusão dos responsáveis pelo catastrófico
urbanismo que, com grande incidência em construtores
sem qualquer preparação profissional e a tocar a pobreza do
analfabetismo, pulverizaram ao longo destes 30 a tal anos
cidades, vilas e aldeias em que o mamarracho foi "rainha"
por eleição como candidata única.

Em resultado disso, temos uma paisagem coberta de "caixotes"
de betão, sem espaços verdes, pois sugaram o solo ao cm2,
com prédios "em cima" uns dos outros e o que é grave, com
o "beneplácito régio" das autarquias.

Muito se fala em corrupção neste domínio, mas em três décadas
de democracia, como "o dinheiro é poder" e a construção movimenta
milhões, não há ninguém que lhes faça frente, é uma força que
usa buldózeres e arrasa tudo.

Assim sendo, eu elegeria o " PATO-BRAVISMO-NACIONAL "
que tem vindo a entaipar o território com blocos de cimento
duma forma anárquica, impune e criminosa, deixando-nos uma
herança irreversível sem possibilidade de ser reparada.

A solução, seria implodir todos os mamarrachos e proibir esses
construtores de continuarem a poluir o nosso solo na mira do
lucro fácil, lucro ( 50º.) que permite distribuir "atenções" por muita
gente desta afundada nau.

Sandra Estrela


De Paulo Santos a 9 de Dezembro de 2006 às 19:41
Gostei muito do seu comentário , Sandra Estrela!

Gostaria só, para esclarecimento seu e porque eu sou conhecedor desta matéria, de a informar que o custo de construção de boa qualidade é de 120 contos por metro quadrado, ou seja de 600 euros por metro quadrado de construção.

Excepcionalmente, se houver acabamentos de muito alta qualidade o custo pode alcançar um pouco mais, até 140 contos ou 700 euros por metro quadrado, mas também se a construção não for de muito boa qualidade o custo pode ficar em apenas 80 contos ou 400 euros por metro quadrado.

Feitas as contas, e pensando num bom apartamento de 150 metros quadrados, este terá custado a construir uns 15 mil contos ou 75.000 euros!

E agora veja o preço por que ele é vendido,... faça as contas para ver o lucro desse negócio!

E verá que o lucro é enormíssimo,... não é os tais 50% que a Sandra refere no seu comentário, mas sim em torno de uns 300 ou 400%!

Mas a questão é que o construtor terá que entregar grande parte desse lucro ao partido que preside à autarquia que lhe concedeu a autorização para construir, pois essa terá sido uma condição imposta pela autarquia para aprovar a construção!

E é assim que também se financiam os partidos e os políticos!

... e a gente a pagar!!!

Obrigado pela sua atenção, Sandra.

... e eu acho que todos nós portugueses devemos estar cada vez mais atentos!

Paulo Santos
De eu34 a 4 de Dezembro de 2006 às 12:00
E que tal o " empresário" ? Assim mesmo, em letra minúscula e entre-aspas (não encontrei outra forma de expressar a desconsideração que me merece a classe). Aquele/a que sem qualquer tipo de formação profissional assume um cargo de gerência exigindo ao funcionário/a uma formação e capacidade de resposta a troco de uma salário irrisório no final do mês (sim, aquele/a que até pensa que os funcionário (melhor dito; colaboradores) até deviam pagar para trabalhar, até deviam trabalhar em horário contínuo, sem direito a folgas , fins de semana ou feriados (que admito até são demais)... e que ainda tem o sangue-frio para dizer "o dia tem 24horas!!!!", tapando a boca de qualquer desgraçado que neste país tem de se agarrar com unhas e dentes ao trabalho (vulgo emprego, mas que para mim será sempre trabalho) ou é despedido na hora. Aquele que, na hora que um funcionário que nunca falta, só sai quando o trabalho está feito, a custo da própria vida pessoal, lhe pede para sair 10 minutos + cedo para a reunião da escola, ou a manhã para ir ao hospital para uma consulta que demorou 6 meses a conseguir para o filho, diz alto e em bom som "e tens de ir tu?... porque não vai o companheiro/a? ... estas merdas só aceito se for numa urgência..." . Daria para rir, se não fosse demasiado real...Deixem-me só terminar falando daquele "empresário" que conseguiu finalmente contratar 1 quadro médio ou superior c/ formação universitária (mesmo um bacharelato numa qualquer faculdadezinha cuja média de entrada é 9 e a média final de saída nunca ultrapassa os 11/12 valores, e apenas porque pareceria mal colocar no mercado de trabalho estudantes que nem português sabem falar) e que relega todos os outros colaboradores/empregados em detrimento de uma carinha laroca e com o canudo. esquecendo aqueles que durante anos lutaram ao seu lado fortalecendo a empresa e criando as condições para a evolução, e nem sabem que esses mesmos funcionários são aqueles que traduzem faxes e e-mails de clientes estrangeiros, escrevem cartas em português (mesmo quando existem tecnicismos próprios) corrigem actas e até relatórios de qualidade, e cujo salário não ultrapassa os € 500,00/€600,00 e isso quando temos a sorte de o receber. Estou a generalizar, obviamente, mas depois de me sentir rebaixada a um simples número de conta no banco acredito que é um direito adquirido e que me assiste, como sei, e muito bem, que tenho o dever de continuar a trabalhar respeitando a entidade patronal. Fiquem bem, p.s. Estou a teclar de casa, de um PC particular que me custou um ano de poupanças, não vá alguém pensar que sou uma funcionária ressabiada que até usa o PC da empresa, em horário laboral, para deitar abaixo aquele que ao fim de mês lhe dá o ganha-pão (corrigindo: auele que me paga o trabalho que produzo!!!). eu35
De js a 4 de Dezembro de 2006 às 12:37
..o pior português de sempre, foi obviamente o primeiro...um puto que com 17 anos bate na mãe para fundar um país ...é muito mau!...a ele se deve descalabro em que esta parte do globo vive ou sobrevive...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt
De Paulo Santos a 8 de Dezembro de 2006 às 16:52
Gostei de ver a referencia à estátua que simboliza a Revolução dos Cravos, encomendada a Cutileiro por João Soares que a referiu como uma grande obra, de "muito bom gosto".

Sempre que eu tenho oportunidade de mostrar essa estátua, esse incomparável símbolo da Grande Revolução dos Cravos a visitantes estrangeiros, meus amigos de passagem por Lisboa, eu faço-o: levo-os lá a verem o Monumento!

E falo-lhes muito, (claro!), dessa Revolução dos Cravos, tão bem representada por esse monumento!

Tem-me surpreendido sempre a falta de sensibilidade, ignorância mesmo!, desses meus amigos estrangeiros que não chegam a compreender e a sentir a grandeza da representação que aquele Monumento encerra em si mesmo, e a grandeza do Acto que ele representa!

Pobres estrangeiros, sem a experiencia de vida e grandes feitos que nós, povo heróico, possuímos!

Talvez,... um dia,... eles possam vir a ter uma experiencia tão redentora como nós tivemos em 25 de Abril e, talvez,... então,... eles possam chegar a compreender melhor.

Será então a hora de eles mesmos quererem encomendar a João Cutileiro um monumento,... idêntico certamente,... que perpetue essa sua memória!

Comentar post