O Pior Português de Sempre

A grande Iniciativa O INIMIGO PÚBLICO / O EIXO DO MAL pretende apurar quem é O Pior Português de Sempre: Que político / personalidade mais contribuiu para a ruína do nosso País? Quem melhor encarna as piores qualidades do povo português? Decida você mesmo quem fez disto uma choldra!

posts recentes

Morra o blog!

Vencedores

19 horas

Terça-feira, 13

A última fase

Adenda

Pequena alteração

5 eleitos

Boas Festas!

As Justificações

Visitas

21060 visitas até ao início da votação! visitas desde o início da votação

SIGA O DEBATE


Veja as novas sugestões todos os Sábados, n'O INIMIGO PÚBLICO e n'O EIXO DO MAL, às 00:00h na SIC Notícias.

Links





Sondagem IP/Eixo do Mal
Acha que Salazar deveria pertencer a que lista?
A do Melhor Português
A do Pior Português
A ambas
A nenhuma

arquivos

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2006

As Justificações

Para ajudar a escolher o seu candidato, apresentamos pequenas jsutificações para cada um dos nomes das duas categorias:

Que político / personalidade mais contribuiu para a ruína do nosso País?
Afonso Costa -
Porque simboliza a I República, cuja balbúrdia, autoritarismo e violência fez com que, em contraste, a União Nacional parecesse o “Compromisso Portugal”.

Almeida Santos - Porque ficou ligado ao modelo de descolonização “Pernas Para Que Te Quero” e, de caminho, passando o resto dos dias a produzir o actual sistema jurídico no Parlamento. Tivesse a descolonização sido lenta como a Justiça portuguesa e a Justiça portuguesa célere como a descolonização, e Almeida Santos não estaria nesta lista. 

Álvaro Cunhal - Porque negou até ao fim que tenha havido um lado menos bom do estalinismo.

Aníbal Cavaco Silva - Porque promete enquanto Presidente da República resolver precisamente tudo aquilo que provocou enquanto primeiro-ministro.

António Guterres
- Porque nos disse que endividar era bom e fez como aqueles gajos que pedem rodadas para os amigos e depois deixam-nos a arder com a conta.

Cardeal Cerejeira - Porque abençoou e aspergiu o Estado Novo

Cavalo do Infante D. Afonso, filho de D. João II - Porque não tivesse D. Afonso caído da montada e morrido, teria governado Portugal, Castela e Aragão. Quem disse que os animais não pensam?

Corneteiro de D. Afonso Henriques - Porque tocou para saque, aquando da tomada de Almada, embebedou-se, perdeu a corneta no Tejo e não tocou para fim de saque. Com os resultados que se vêem.

D. Afonso Henriques - Porque fez com que o momento de fundação de Portugal ficasse marcado por um filho a sovar a mãe. Quem tem como primeiro rei uma espécie de Tony Soprano, não pode esperar grande coisa.   

D. João III - Porque foi o principal responsável pela saída dos judeus de Portugal, que levaram para os Países Baixos a alta finança, a filosofia e a ciência, tendo Portugal ficado com as alheiras de Mirandela.

D. Sebastião - Porque até hoje ainda estamos à espera que um adolescente amaricado nos venha salvar.

Durão Barroso - Porque, enquanto presidente da Comissão vem para cá lançar postas de pescada como se fosse tão responsável por isto como pelo défice da Letónia.

Irmã Lúcia - Porque poderia ter dito, muito simplesmente, “oiçam, aquilo de Nossa Senhora aparecer em cima de uma árvore... eu estava a brincar, pessoal”. E o País seria hoje diferente.

Marcelo Caetano - Porque poderia ter mudado o regime por dentro e poupado Portugal ao PREC. Não o fez e, por isso, há 30 anos que andamos a levar com o Vasco Lourenço e as cantigas do José Mário Branco.  

Mário Soares - Porque não há livro, estudo, ensaio ou artigo sobre o Portugal contemporâneo em que não tenhamos de levar com o nome de Mário Soares. Por simples coerência, o seu nome também aparece nesta lista. 

Oliveira Salazar - Porque fez de Portugal um País de agricultores analfabetos e mesquinhez amorfa.

Otelo Saraiva de Carvalho - Porque esteve nas FP 25, uma espécie de Al-Qaeda serôdia. Mas pelo menos o Osama bin Laden limitou-se a aparecer em vídeos amadores, nas montanhas do Afeganistão, enquanto o outro preferiu mostrar a fronha na SIC, numa pornochachada. Está contratado, ao que se diz, para uma eventual segunda série da telenovela “Jura”.

Sidónio Pais - Porque a recompensa por abandonar, de forma cobarde e miserável, as tropas portuguesas à sua sorte no lamaçal da Flandres foi ver o seu nome numa avenida em Lisboa. Se tivesse ganho alguma batalha, provavelmente Lisboa chamar-se-ia hoje em dia, à maneira soviética, Sidonioesgrado.  

Cunha Rodrigues - Porque, conduzido no cargo de PGR pela Almeida Santos, claro!, ainda conseguiu piorar a Justiça portuguesa, pelo simples facto de não fazer absolutamente nada. Aliás, não se via um objecto inanimado fazer tanto mal a tantas pessoas desde a bomba de Hiroshima.

Vasco Gonçalves - Porque nacionalizou e economia portuguesa e colocou-as em autogestão dos trabalhadores. O que equivale a dizer aos passageiros de um avião que substituam o piloto.

Quem melhor encarna as piores qualidades do povo português?
A Severa -
Porque passou a vida a cantar o mais miserável bas fond nacional, abrindo caminho à Teresa Villaverde e ao Pedro Costa. 

D. Maria do Salazar - Porque pensava que governar um País e governar um galinheiro é a mesma coisa.

Dona Branca - Porque convenceu os portugueses de que poderiam ter tudo aquilo que quisessem, abrindo caminho a António Guterres.

Egas Moniz  - Porque inventou a lobotomia e, com ela, transformou milhares de estrangeiros em portugueses. 

Fátima Felgueiras - Porque provou que a utopia da “política feminina” é uma falácia e a única diferença entre um político e uma politica é que o saco do suborno é da Gucci.

Fernando Mamede - Porque deu, com o seu exemplo, o nome à “síndrome de Mamede”, a incapacidade nacional para resistir à pressão. Obviamente, não vai ganhar a nossa votação. Para variar.  

Florbela Espanca - Porque enfastiou gerações de alunos do secundário com os seus sonetos miserabilistas e a atitude “ai que coitadinha que eu sou, só quero morrer”. É a única figura da lista com quem concordamos plenamente.  

Valentim Loureiro - Porque acumulou milhares de cargos e usou-se de uns para tirar proveitos dos outros e vice-versa. E porque apareceu em público, no meio da rua, de roupão e chanatas, algo apenas permitido ao Hugh Hefner.  

Kaúlza de Arriaga - Porque achava que o Marcelo Caetano era um esquerdista, o que equivale a achar que o Carlos Castro deveria ser o novo James Bond.

Lili Caneças - Porque a Lili Caneças está para a beautiful people nacional como a múmia de Lenine esteve, durante décadas, para os soviéticos.

O meu marido - Porque parece que as nossas leitoras consideram que os seus maridos representam os piores defeitos dos portugueses. Não sabíamos que a Bárbara Guimarães gosta de ler o IP.

Paulinho das Feiras - Porque o Paulo Portas pensa que para ser um estadista basta colocar botões de punho e para ser do povo basta enfiar na cebola uma boina. As coisas só são assim tão simples no Parque Mayer.

Pina Manique - Porque passou a vida a prender intelectuais e depois, muito pio, criava instituições como a Casa Pia para cuidar dos filhos daqueles que encarcerava. Isto é o que se chama dar uma no cravo e outra na ferradura.

Pina Moura - O homem que considera que o Estado existe para o servir, tal como a maioria dos portugueses. A palavra “incompatibilidade” não consta do dicionário de Pina Moura. É por pessoas como ele que a Líbia integra o comité dos Direitos Humanos da ONU.

Pinto da Costa - Porque conseguiu transformar uma coisa simples como o futebol numa questão de identidade regional e o FC Porto numa espécie de FARC. 

José Maria Martins - Porque quis passar de polícia de giro para Presidente da República. O american dream é muito bonito, mas também não é preciso exagerar. 

Tomás Taveira - Porque conspurcou Portugal com aberrações com tantas cores que, comparada com elas, a Floribella parece que está vestida de luto.

Zé Maria - Porque fez do miserabilismo uma forma de vida. O pobrezinho Zé Maria ganhou o Big Brother, o pobrezinho Portugal ganha Fundos de Coesão. É tudo a mesma cantiga.

Alberto João Jardim - Porque nunca passa das palavras aos actos naquilo da independência da Madeira

Américo Thomaz - Porque demonstrou, para lá de qualquer dúvida razoável, que qualquer gato-pingado pode tornar-se Presidente da República neste País, até uma pessoa cujo único mérito visível era saber com que mão se bate a continência. Qualquer pessoa, isto é, menos o José Maria Martins.

publicado por Pior Português de Sempre às 11:22

link do post | favorito
|
De Maria de Angola a 17 de Dezembro de 2006 às 19:44
Durão Barroso
É sem dúvida o pior português! Mentiu e foi o maior traidor. Prometeu e não cumpriu! Comportou-se como um pai que cria o filho até ele chegar à adolescência e quando viu que ele começou a dar "dores de cabeça", FUGIU para a frente, em nome de uma carreira que, vendo bem, é só o MORDOMO da UE. O que é que ele faz realmente? Representa a vontade dos governantes dos países membros: TRAIDOR - porque "abriu caminho" a passar o fundo e enterrarmo-nos no lodo. Até ao Sr. . Ministro das finanças do Dr. Santana Lopes, Dr. Bagão Feliz, poder dizer que a CRISE ACABOU.. AH!AH!AH!AH ! Olhem votem no corneteiro do D. Afonso Henriques, o Júdice é que tem razão: CONTINUA O SAQUE DESDE ESSA ALTURA! BRAVO JÚDICE!
De Jopoint a 2 de Janeiro de 2007 às 20:51
Gostaria de saber o porquê do nome de Durao Barroso?!?!...falou em adjectivos que colavam bem em todos pós 25 de Abril!!!...
Não caia também na mentira....ah...já agora volte pra Angola donde nao devia ter saído!!!
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.